N Engenheiros
2018 com mais mortes do que nascimentos

Evolução positiva na natalidade ainda não chega para compensar número de óbitos.

 

Vidreira Louletano

Infiltração Zero

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou os dados relativos ao saldo natural respeitante a 2018 e, através dos mesmos, conclui-se que, pelo décimo ano consecutivo, o saldo é negativo: ou seja, morrem mais pessoas do que aquelas que nascem.

Concretamente, em 2018 registaram-se 87.325 nados-vivos e 113.477 óbitos em território nacional.

Apesar do número de nados-vivos, de mães residentes em Portugal, ter sido de 88.973 – mais 1% face a 2017, a verdade é que o número de óbitos de residentes em Portugal foi superior: 112.955, mais 2,9% em relação a 2017.

Por isso, conclui-se que a evolução positiva do número de nados vivos não compensou, todavia, o aumento do número de óbitos, refletindo-se no agravamento do saldo natural (-25 982), que se mantém negativo pelo décimo ano consecutivo.

 

Ademar Dias

ÚLTIMAS

Há: 30 minutos

Há: 31 minutos

Há: 2 horas

 

Localização

Rua dos Pelames - Terminal Rodoviário, 1º Andar 8800 Tavira, Portugal

 

 

 

 

 

Contactos

Telefone: +351 281 380 240

Emails:

Geral: horizontealgarve@gmail.com

Secretaria: horizontesecretaria@gmail.com

Redação: horizontenoticias@gmail.com

 
Zircon - This is a contributing Drupal Theme
Design by WeebPal.