N Engenheiros
Empresários exigem que Governo ponha ordem nas obras da EN 125

A maior associação de empresários hoteleiros e turísticos do Algarve pediu hoje ao Governo, "em nome do interesse público", a paragem das obras na Estrada Nacional 125 (EN 125) e a suspensão das portagens na Via do Infante (A22).

AHETA, Algarve

Vidreira Louletano

Infiltração Zero

A maior associação de empresários hoteleiros e turísticos do Algarve pediu hoje ao Governo, "em nome do interesse público", a paragem das obras na Estrada Nacional 125 (EN 125) e a suspensão das portagens na Via do Infante (A22).

A Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos de Algarve (AHETA), em nota de imprensa, "exige que o Governo, em nome do interesse público, ponha ordem na requalificação da EN 125, mandando parar as obras e suspendendo as portagens na Via do Infante".

A associação afirma-se "surpreendida" por ter sido decidido, sem qualquer aviso prévio, o encerramento do troço mais movimentado da EN 125, entre Fontainhas e Maritenda, até meados de julho.

"Os empresários hoteleiros e turísticos e os algarvios merecem e exigem saber a verdade que envolve as obras na EN 125, uma vez que tudo tem sido decidido nas suas costas e à margem dos interesses regionais", afirma a AHETA.

A requalificação da EN 125, foi anunciada em 2008 e incluía obras para acabar com o estacionamento nas bermas e a criação de cerca de 60 rotundas, mas foi sendo adiada e só arrancou definitivamente em 2015, numa versão mais curta e barata.

Em abril de 2009, foram adjudicadas à empresa Rotas do Algarve as obras de requalificação, beneficiação e exploração numa extensão de 118 quilómetros (entre Vila do Bispo e Faro) e a construção de variantes em Lagos, Troto e Faro.

A introdução de portagens na autoestrada em dezembro de 2011 veio aumentar a circulação automóvel na EN 125 e significou um crescimento da sinistralidade rodoviária.

 

Faturação da hotelaria algarvia aumenta quase 7% em abril

Os hotéis e outras unidades de alojamento no Algarve faturaram mais 6,9% em abril em comparação com o mesmo mês do ano passado, revelou hoje a AHETA.

"O volume de negócios aumentou 6,9% relativamente ao mesmo mês de 2015", informa a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve no "resumo da evolução" mensal da atividade do setor.

Este aumento do volume de negócio acompanha o crescimento de 11,2% da taxa de ocupação global média/quarto, que passou de 55,5% em abril de 2015 para 61,7 em abril de 2016 (mais 6,2 pontos percentuais).

 

Aqui ficam todos os dados do resumo da evolução do turismo algarvios referentes ao passado mês de abril nas unidades de alojamento do Algarve:

· A taxa de ocupação global média/quarto foi de 61,7%, mais 6,2 pontos percentuais (p.p.) (+11,2%) que em 2015;

· Os mercados francês (+2,5pp), holandês (+1,9pp), e o britânico (+1,3pp) foram os que mais contribuíram para a subida verificada;

· Por zonas geográficas as maiores subidas ocorreram em Albufeira (+12,9pp) e Carvoeiro / Armação de Pêra (+10,8pp);

· Por categorias, as principais subidas verificaram-se nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas (+12,7pp) e nos hotéis e aparthotéis de 4 estrelas (+10,8pp);

· O volume de negócios aumentou 6,9% relativamente ao mesmo mês de 2015.

 

Ademar Dias

ÚLTIMAS

Há: 1 hora

 

Localização

Rua dos Pelames - Terminal Rodoviário, 1º Andar 8800 Tavira, Portugal

 

 

 

 

 

Contactos

Telefone: +351 281 380 240

Emails:

Geral: horizontealgarve@gmail.com

Secretaria: horizontesecretaria@gmail.com

Redação: horizontenoticias@gmail.com

 
Zircon - This is a contributing Drupal Theme
Design by WeebPal.