N Engenheiros
Loulé prepara-se para o Som Riscado

Masterclasses sobre novas abordagens ao som e à música, imagem para conteúdos musicais e objetos audiovisuais com figuras de topo no Festival Som Riscado em Loulé.

 

Vidreira Louletano

Infiltração Zero

Além dos espetáculos, performances, instalações e debate, o Som Riscado – Festival de Música e Imagem de Loulé, a decorrer entre 11 e 14 de abril, aposta fortemente na dimensão formativa e traz a Loulé três figuras de topo nas áreas sonora/musical e audiovisual: Vítor Rua, Chassol e André Tentugal.

Vítor Rua, nome cimeiro da música experimental portuguesa, irá ministrar uma masterclass sobre novas abordagens ao Som e à Música no dia 11 de abril, com a duração total de seis horas (10h00-13h00 e 14h30-17h30) e um custo associado por pessoa de 20 euros, no Auditório da Escola Secundária de Loulé. Para quem tem mais facilidade em frequentar este tipo de formações ao fim de semana, a organização do festival previu a realização da mesma masterclass, mas com a duração de três horas (10h00-13h00) e um custo de 10 euros por inscrição, igualmente no dia 13 de abril (sábado) no mesmo local.

A masterclass de Rua, tanto teórica como prática, dirige-se a músicos e não músicos (inclusive a estudantes e educadores, animadores e outros), explorando novas músicas e inovadores métodos composicionais, de modo a que os participantes adquiram ferramentas de trabalho para as suas próprias criações. Serão postos em prática exercícios de criação musical, improvisação e interpretação, com a formação de Combos que irão criar em tempo real música para outros universos (Cinema, Dança, Teatro). Os formandos que sejam músicos podem trazer os seus próprios instrumentos.

Vítor Rua é uma das figuras-chave da música criativa portuguesa, com uma carreira cobrindo uma multiplicidade de estilos e idiomas, do rock (ele foi o fundador da banda GNR) para a eletrónica minimalista e para a improvisação Total (com a Telectu, seu duo com o pianista e musicológo Jorge Lima Barreto, às vezes com colaboradores como Sunny Murray, Gerry Hemingway, Eddie Prévost, Chris Cutler, Louis Sclavis, Jac Berrocal, Carlos "Zíngaro" e Elliott Sharp). Mais recentemente, o seu foco incidiu na composição clássica contemporânea, seja com formatos de câmara (e com John Tilbury, Giancarlo Schiaffini e Daniel Kientzy, entre outros, como intérpretes) ou com um bom humor com a tradição da ópera.

O reconhecido realizador André Tentugal, por seu lado, apresenta no Som Riscado uma masterclass sobre criação de imagem para conteúdos musicais (produção de videoclips, manipulação de imagem em tempo real em concertos ao vivo e outros formatos/abordagens). A sua formação acontece no dia 12 de abril com a duração total de seis horas (10h00-13h00 e 14h30-17h30) e um custo de 20 euros, igualmente no Auditório da Escola Secundária de Loulé. À semelhança da masterclass com Vítor Rua, e para quem prefere usufruir destas formações ao fim de semana, o Som Riscado previu a realização da mesma masterclass, mas com a duração de três horas (14h30-17h30) e um valor associado de 10 euros, igualmente no dia 13 de abril (sábado) no mesmo local.

A formação ministrada por Tentugal pretende que os participantes (estudantes, docentes, realizadores, músicos e outros curiosos) entendam as componentes fundamentais da criação de um conteúdo audiovisual, desde a pré-produção à pós-produção passando pela produção propriamente dita, explorando ainda o tópico de como gerar conteúdos com qualidade profissional a partir de orçamentos reduzidos. Nesta linha, as questões da minimização de custos e da aquisição de know how ao nível de truques de iluminação com materiais acessíveis do quotidiano e de estratégias úteis de edição são igualmente incluídas no programa da formação, para além de uma reflexão pertinente sobre como comunicar e promover eficazmente um trabalho audiovisual no atual mercado.

André Tentugal começou cedo a demonstrar uma paixão pela possibilidade que as imagens têm de contar histórias e de perpetuar momentos passados. Iniciou uma carreira musical associada ao movimento punk e descobriu assim o universo dos músicos. Tinha 17 anos quando trabalhou nos seus primeiros videoclipes, iniciando uma obra junto de músicos relevantes no panorama nacional e a ter destaque em alguns festivais da especialidade, assim como a explorar também outros tipos de formato para televisão. A sua obra nesta área envolve já nomes como os de Ana Moura, Gisela João, X-Wife, Mind da Gap, Peixe:Avião, Mallu Magalhães, Rodrigo Amarante ou Manel Cruz. Realizador de videoclips, fotógrafo, compositor, guitarrista e vocalista, cinema é, no entanto, a sua grande paixão, aquilo que sempre quis fazer, pois esclarece: “eu gosto muito de observar e daí vem o meu gosto pela realização, é uma observação registada”. A verdade, diz, é que ambos os mundos (cinema e música) se complementam: “o cinema tem musicalidade e eu noto que a música que eu faço também tem que ver com o meu lado cinematográfico mais imagético que me leva a fazer música com uma componente visual forte”.

Por fim, no dia 14 de abril, entre as 11h00 e as 13h00, no Cine-Teatro Louletano, o prestigiado compositor, pianista e diretor musical francês Chassol dinamiza uma masterclass sobre objetos audiovisuais a partir dos processos criativos associados ao seu espetáculo multisciplinar “Big Sun”, aclamado internacionalmente pelo público e pela crítica, o qual será apresentado, em absoluta estreia a sul do país, na noite anterior, às 21h30, também no Cine-Teatro, naquele que será certamente um dos pontos altos da programação do festival Som Riscado. A formação a ministrar pelo carismático e talentoso Chassol no domingo de manhã, que tem um custo associado por pessoa de 10 euros, centra-se na criação de peças artísticas que desafiam as classificações, articulando vozes, música, sons e imagens em novos objetos audiovisuais.

Para mais informações e inscrições, os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

 

Ademar Dias

ÚLTIMAS

Há: 19 horas

Há: 1 dia

Há: 2 dias

 

Localização

Rua dos Pelames - Terminal Rodoviário, 1º Andar 8800 Tavira, Portugal

 

 

 

 

 

Contactos

Telefone: +351 281 380 240

Emails:

Geral: horizontealgarve@gmail.com

Secretaria: horizontesecretaria@gmail.com

Redação: horizontenoticias@gmail.com

 
Zircon - This is a contributing Drupal Theme
Design by WeebPal.