“Vinculum Project Day” arranca em Loulé

O Arquivo Municipal de Loulé Professor Joaquim Romero Magalhães recebe a 14 de maio, das 9h30 às 17h30, a iniciativa “Vinculum Project Day”.

Esta atividade insere-se no projeto VINCULUM, sediado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e é financiado pelo European Research Council. O projeto tem como objetivo conceptualizar e explicar o fenómeno vincular nas sociedades medievais e modernas da Europa do Sul. A comunicação à comunidade do trabalho científico é muito importante para o projeto, e realiza-se através da iniciativa “Dias do projeto Vinculum / Vinculum Project Days”, momentos de debate e troca de ideias com todos os interessados. O primeiro “Vinculum Project Day” é organizado em colaboração com o Arquivo Municipal de Loulé, e nele estarão em destaque os vínculos do Algarve, com apresentações científicas e conversas informais.

Durante a manhã serão apresentados temas como os morgados do Freixo Verde e de Quarteira (documentos em arquivos públicos e privados), a Casa dos Barretos de Quarteira (estratégias de poder e nobilitação no Algarve nos séculos XV-XVI) e retratos de um arquivo em movimento: o tombo e o cartório dos Condes de Vila Nova de Portimão.

Na parte da tarde está prevista uma tertúlia sobre vínculos. Nesse sentido, são convidados historiadores, arquivistas, genealogistas, proprietários de arquivos de família e todos os interessados para uma conversa informal sobre a história dos vínculos do Algarve, sobre as potencialidades dos vínculos para o estudo das sociedades medievais e modernas, e sobre os desafios que esta documentação levanta ao tratamento arquivístico, entre outros temas que o interessante fenómeno da vinculação possa sugerir

Os vínculos eram uma forma jurídica de proteger a propriedade de um grupo familiar durante muitas gerações. Eram modos de organizar a propriedade – e os morgadios e as capelas fúnebres eram os mais conhecidos nos séculos XIV a XVII.

O varão mais velho é que herdava o vínculo (que não era a propriedade toda, mas as melhores propriedades, as casas mais importantes). O fundador do vínculo definia o perfil do herdeiro e a sua vontade era lei.

Ademar Dias

Partilha este artigo