N Engenheiros

Conselho Local de Ação Social de Faro reúne-se em videoconferência

Foi em clima de grande mobilização entre as entidades do concelho perante o cenário de pandemia e abrandamento económico que atravessamos, que se realizou no passado dia 6, o 2.º Plenário do Conselho Local de Ação Social de Faro (CLASF), em sistema de videoconferência, com o objetivo de fazer um ponto de situação das atividades desenvolvidas pelas entidades parceiras e das dificuldades sentidas em resultado da pandemia COVID-19.

A reunião teve como ordem de trabalhos a apresentação das medidas implementadas/ a implementar pelo Município, a cargo do Presidente do CLASF e vereador Carlos Baía.

Foi assim feito um ponto de situação de medidas como o reforço do encaminhamento técnico às famílias para a resposta social disponível, seja na aquisição e transporte de bens na situação de carência económica e agilização de refeições já confecionadas em regime de take away.

Foi também feito um balanço de outras iniciativas municipais como a criação da linha telefónica de apoio gratuita 800 219 019 (em funcionamento todos os dias das 09h00 às 21h00), a rede temporária de apoio alimentar e os diversos apoios financeiros atribuídos às IPSS’s com o objetivo de dar as famílias carenciadas do concelho.

Foi igualmente partilhado que, no que concerne a situações de carência económica e isolamento social, os serviços da autarquia encontram-se regularmente a estabelecer contato telefónico aferindo de forma continuada as necessidades de acionar alguma resposta não sinalizada.

Deu-se ainda conta aos parceiros da intensificação do processo de atribuições do Cartão Abem Dignitude, permitindo a mais famílias carenciadas aceder aos medicamentos prescritos e ao reforço da implementação do programa de teleassistência domiciliária para idosos em situação de vulnerabilidade social ou que se encontrem sozinhos durante uma parte significativa do dia/noite.

Foi ativado de imediato um programa de apoio à renda com carácter de emergência e em vigência até junho, por forma a apoiar os munícipes em condições mais difíceis no pagamento das rendas.

No que concerne à educação, foi garantido o fornecimento gratuito de refeições escolares aos alunos com escalão A e B da Ação Social Escolar, em serviço de take away. Está também em procedimento a aquisição de senhas para vales de compras n no valor unitário mensal de 30€ (medida aplicável aos meses de Maio e Junho de 2020) para as famílias com filhos que frequentem as Escolas do 1º Ciclo e que sejam utentes com apoio social escolar do Escalão A e B.

Seguiu-se a convite do município, uma breve apresentação da evolução do desemprego e as medidas em vigor realizada por José Tocha, Diretor Adjunto do Centro de Emprego e Formação Profissional de Faro do IEFP, que apresentou números que refletem o aumento do desemprego no concelho de Faro e na região algarvia, embora com um crescimento menos acentuado em Faro.

Por último coube às entidades partilharem as atividades desenvolvidas, bem como, os constrangimentos sentidos. Neste ponto registaram-se intervenções da Associação Oncológica do Algarve; Banco Alimentar do Algarve; AIPAR, Proteção à Rapariga e à Família; Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral; Re-food; Espaço Saúde em Diálogo da Plataforma Saúde em Diálogo; Centro de Ciência Viva do Algarve e Centro de Vida Independente.

O videoplenário contou com a participação de cerca de 30 entidades, tendo resultado num sentimento partilhado de profícua concertação de esforços, num espirito de cooperação e na consensual preocupação pela não duplicação dos apoios sob o perigo de ficarem a descoberto situações graves de pobreza envergonhada.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo