N Engenheiros

Baixas por doença custam quase 236 milhões de euros aos cofres do Estado

Entre janeiro e abril, as baixas por doença custaram aos cofres do Estado 235,8 milhões de euros, mais 15,4% face ao mesmo período do ano anterior. Em causa está um salto de 31,4 milhões de euros, que já reflete os efeitos da pandemia do coronavírus. Os dados são da Segurança Social.

“Os efeitos da pandemia provocada pela doença Covid-19 estarão refletidos nos significativos aumentos de subsídios por doença processados em abril de 2020″, sublinha a Segurança Social.

De notar que este total em causa inclui não apenas baixas por contágio pelo vírus, mas também baixas por isolamento profilático, que foram equiparadas às baixas por internamento e, portanto, garantem atualmente 100% da remuneração aos beneficiários. A propósito, em abril o número de beneficiários subiu em 41.398 para 200.750, um salto de 26% em relação a março.

Neste balanço estão também incluídos os doentes dos grupos de risco, que ficaram em casa para evitar o contágio. Em causa estão os imunodeprimidos e os doentes crónicos. Em ambos os casos, é preciso uma declaração médica para ter direito às faltas justificadas e, consequentemente, à remuneração.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo