N Engenheiros

Algarve é a região do país com a menor prevalência de excesso de peso infantil

O Algarve é a região do país que apresenta a mais baixa prevalência de excesso de peso (obesidade e pré-obesidade) infantil (21,8%) e a mais elevada taxa de aleitamento materno (92,1%) bem como a maior percentagem de Escolas com conteúdos de Educação Alimentar no currículo escolar (100%), de acordo com os dados mais recentes do estudo do Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil da Organização Mundial da Saúde (European Childhood Obesity Surveillance Initiative), COSI Portugal.

Estes dados comparativos sobre a obesidade infantil em Portugal foram apresentados na Conferência do Centro Colaborativo da OMS em Nutrição e Obesidade Infantil que decorreu esta terça-feira, dia 19 de outubro de 2021, no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) em Lisboa.

O COSI Portugal é um sistema de vigilância nutricional infantil, integrado no estudo Childhood Obesity Surveillance Initiative da Organização Mundial da Saúde para a Europa (COSI/OMS Europa), e tem como principal objetivo criar uma rede sistemática de recolha, análise, interpretação e divulgação de informação descritiva sobre as características do estado nutricional de crianças em idade escolar do 1º ciclo do Ensino Básico, dos 6 aos 8 anos. Este sistema produz dados comparáveis entre países da Europa e que permite a monitorização da obesidade infantil a cada 2-3 anos.

A primeira fase de recolha de dados decorreu no ano letivo de 2007/2008, tendo participado 13 países. Atualmente o COSI/OMS Europa conta com 44 países inscritos.

O COSI Portugal 2019 mostra que no período entre 2008 e 2019, todas as regiões portuguesas mostraram um decréscimo na prevalência de excesso de peso (incluindo obesidade), sendo o Algarve a região a nível nacional que, desde 2008, tem mantido a maior tendência de contenção na evolução da obesidade infantil.

No Algarve foram aleatoriamente selecionadas e avaliadas 518 crianças, de 16 escolas de áreas rurais e urbanas. A avaliação antropométrica foi com medição do peso e da estatura. A partir dos dados de peso e estatura foi calculado o Índice de Massa Corporal (IMC). Para a classificação do estado nutricional foram utilizados três critérios de diagnóstico: o critério da Internacional Obesity Task Force (IOFT), o critério do Center for Disease Control and Prevention (CDC) e o critério da OMS.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo