SulOffice.pt

Apesar da subida dos preços, intenções de compra dos portugueses sobem

Apesar do aumento generalizado dos preços, as intenções de compra dos portugueses aumentaram em comparação com o período homólogo, de acordo com o estudo 'Consumo em tempos de inflação 2022', divulgado recentemente pelo Observador Cetelem.

Os dados mostram que, "este ano, 40% dos consumidores portugueses tencionam comprar calçado e roupa, planeando gastar em média cerca de 189 euros nesta categoria", pode ler-se em comunicado. Seguem-se as férias/viagens (27%), sendo esta a categoria que mais aumenta face a 2021 (8%).

A completar o top 5 dos produtos/serviços que os portugueses tencionam adquirir, seguem-se os relacionados com saúde (14%), a aposta na formação (11%) e a compra de um smartphone (9%).

"Sobre o lugar onde procuram fazer as suas compras, os portugueses voltam a demonstrar preferência pelas lojas físicas ou um misto entre as físicas com as online", é referido no mesmo comunicado.

Relativamente aos gastos em 2022, os portugueses preveem gastar mais em carros usados (6.960 euros), em férias e viagens (1.082 euros), em móveis/decoração (780 euros), em formação (608 euros) e em smartphones (478 euros).

O inquérito quantitativo do Observador Cetelem foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen, tendo por base uma amostra representativa de 1.000 indivíduos residentes em Portugal Continental, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade.

As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado entre 21 de março e 18 de abril de 2022.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo