N Engenheiros

Autarcas eleitos tomaram posse em Castro Marim

O auditório da Biblioteca Municipal acolheu ontem a cerimónia da Tomada de Posse dos novos Órgãos Municipais de Castro Marim para o mandato 2021/2025.

Depois da tomada de posse do novo executivo autárquico, constituído pelo presidente reeleito Francisco Amaral (PSD) e pelos vereadores Filomena Sintra (PSD), João Pereira (PSD) Rosa Nunes (PS) e Luís Guilhermino (PS), seguiu-se a tomada de posse dos 19 deputados municipais, 13 elementos do Partido Social Democrata, e 6 elementos do Partido Socialista. Posteriormente decorreu a eleição da Mesa da Assembleia, constituída da seguinte forma: presidente da Assembleia Municipal – João Fernandes (PSD); 1º Secretário – Luís Cruz (PSD); 2º Secretário – Diane Valentim (PSD).

A sessão foi conduzida pelo presidente da Assembleia Municipal cessante, José Luís Domingos, que salientou que aquilo “que nos une é muito mais que aquilo que nos divide ideologicamente”, referindo-se ao concelho de Castro Marim, e que continuarão ali a trabalhar por um concelho melhor e a procurar consensos. Sublinhou ainda que aqui termina apenas o seu mandato autárquico como líder da mesa da assembleia, lembrando que continua disponível para ajudar o seu concelho.

Tomou depois a palavra o novo presidente da Assembleia Municipal, João Fernandes, que declarou que “a figura do presidente da mesa da assembleia municipal vai deixar de servir de força de bloqueio e passar a ser um vigilante atento, que acompanha e fiscaliza toda a atividade da câmara e dos serviços municipalizados”.

Grato pela vontade expressa dos castromarinenses, o reeleito presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, começa com a ideia de que este resultado eleitoral, “uma confortável maioria em todos os órgãos”, traz responsabilidades acrescidas e deveres obrigatórios. Nesse sentido, garante a execução das obras de abastecimento água potável às poucas povoações onde ainda não chegou, lembrando que “sentimos todos, da forma mais cruel, a importância da rede pública de distribuição de água no interior do nosso concelho, com o flagelo do incêndio”.

A habitação será outras das grandes preocupações deste novo mandato, “há que criar mais loteamentos habitacionais para os casais poderem construir as suas moradias”, salientando que as poucas casas para alugar atingem valores especulativos, sobretudo no verão.

“Levar o passadiço até Monte Gordo”, a continuidade do “Triangulo Verde”, rede de ciclovias que ligará Castro Marim – VRSA – Praia Verde, a requalificação da envolvente da Casa do Sal, a construção do Centro de Atividades Náuticas de Odeleite, a dignificação do parqueamento automóvel nas praias, a requalificação da Rua da Alagoa, assim como a construção do pavilhão desportivo, serão investimentos realizados neste novo mandato.

Quase a terminar, o presidente sublinhou a importância de desenvolver Castro Marim aliado a todo o seu enorme e riquíssimo potencial endógeno, alicerçado num turismo sustentável e respeitador dos nossos princípios e valores.

A descentralização dos poderes nas juntas de freguesia foi também uma das ideias deixadas pelo autarca, que garante ter, neste novo mandato, “as condições para que de um modo natural, pacífico e respeitador dos valores democráticos, descentralizemos funções e meios nas juntas de freguesia, órgãos que estão mais perto das pessoas e que naturalmente servirão melhor os castromarinenses”.

Agradeceu e sublinhou também o trabalho das associações e coletividades, IPSS, Misericórdia de Castro Marim, escolas, serviços de saúde e iniciativa privada, parceiros imprescindíveis e potenciadores da produção de riqueza cultural e crescimento económico.

A cerimónia de tomada de posse terminou com a surpresa da fadista Nádia Catarro, que interpretou duas músicas para o público presente.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo