SulOffice.pt

Consumo de eletricidade pelas famílias cresce 21% com confinamento

Com os portugueses a passarem mais tempo em casa, devido ao confinamento, o consumo de eletricidade aumenta. Os dados da ADENE - Agência para a Energia, divulgados esta quinta-feira, revelam que o consumo de eletricidade no setor doméstico aumentou 21% em fevereiro em comparação com o mesmo período do ano passado.

Com muitos em teletrabalho e as empresas 'vazias', verificou-se no setor dos serviços uma descida de 23% do consumo de eletricidade.

No caso do gás natural, o cenário é semelhante: o consumo no setor doméstico aumentou 22% em fevereiro face ao período homólogo, ao passo que no setor dos serviços assistiu-se a uma quebra de 20%.

Estes dados, relativos a fevereiro, correspondem ao período do segundo confinamento em território nacional, que começou em meados de janeiro. Com restrições à mobilidade, implementadas pelo Governo, o impacto no consumo de derivados do petróleo é evidente: "Registaram-se quebras de 27% no gasóleo, 39% na gasolina e 81% no jet fuel, em comparação com o período homólogo", acrescenta a ADENE. Já no mês passado os dados da ADENE apontavam para um aumento do consumo de energia no setor doméstico impulsionado pelo confinamento obrigatório, com o gás natural a acompanhar o passo.

O período de desconfinamento, recorde-se, arrancou a 15 de março, com a abertura de creches, estabelecimentos de pré-escolar e vendas ao postigo. A próxima fase está agendada para o dia 5 de abril, depois da Páscoa. 

 

Ademar Dias

Partilha este artigo