Rota do Petisco 2021

Covid-19: alunos portugueses inseguros com o regresso às aulas

O temor pelo regresso às aulas está a impactar a vida das famílias portuguesas devido a um possível contágio pela covid-19, é o que revela um estudo da Fixando, em que 43,1% observa que as crianças e jovens estão inseguros com as aulas presenciais, e 42,3% considera que os professores e auxiliares educativos estão hesitantes com o retorno às escolas.

O inquérito foi realizado com 800 famílias, e informa ainda que 37,3% discorda com o regresso às aulas, mas apenas 5% diz que, para já, os filhos não retornarão ao ensino presencial.

Quando questionados às alternativas que consideram para este ano letivo, 42% dos pais considera optar pelo ensino à distância, 26% diz estar em busca de um explicador, 24% recorreria à telescola caso esta estivesse disponível, enquanto 8% estima a troca dos filhos para um colégio privado.

No que diz respeito às atividades extracurriculares, 31% afirma que não irá inscrever os seus filhos em nenhuma atividade, seguindo-se aqueles que optarão pelos desportos ao ar livre (33%), ATL e OTL (18%) e aulas de música (15%).

A pesquisa da maior plataforma nacional para contratação de serviços locais foi realizada entre os dias 31 de agosto e 6 de setembro, e lembra que no ano letivo passado, devido ao confinamento, 36,4% das famílias recorreu a explicadores para compensar a interrupção das aulas presenciais, e 57% dos professores e famílias inquiridas num estudo realizado anteriormente, em Junho de 2020, consideravam o confinamento prejudicial para o rendimento dos alunos.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo

N Engenheiros