Rota do Petisco 2021

Desconfinamento: tendência é para carregar no travão

Avaliada esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, a situação epidemiológica nacional, o Governo determinou que a generalidade do país segue com o desconfinamento, mas há exceções, também no Algarve.

Há dez concelhos que não acompanham o país no desconfinamento, devido à elevada incidência de casos de Covid-19. São eles: Albufeira, Arruda dos Vinhos, Braga, Cascais, Lisboa, Loulé, Odemira, Sertã, Sintra e Sesimbra.

De referir que Braga, Lisboa, Odemira já se encontravam 'recuados' e assim vão continuar.

Destaque ainda para 20 concelhos que ficam em alerta: Alcochete; Águeda; Almada; Amadora; Barreiro; Grândola; Lagos; Loures; Mafra; Moita; Montijo; Odivelas; Oeiras; Palmela; Sardoal; Seixal; Setúbal; Sines; Sobral de Monte Agraço; e Vila Franca de Xira.

Desde o passado dia 14, recorde-se, que o teletrabalho deixou de ser obrigatório, a restauração voltou a poder aceitar pessoas até à meia-noite e a poder fechar à 1h - ainda que com limite máximo de seis pessoas por mesa no interior ou 10 em esplanada -, e o comércio recuperou o horário do respetivo licenciamento.

Também os transportes públicos voltaram a poder ter uma lotação de dois terços ou a totalidade com lugares sentados, os espetáculos culturais passaram a ser permitidos até à meia-noite, e as salas de espetáculos autorizadas a uma lotação a 50%.

Porém, no casos dos dez concelhos acima referidos, as regras que estarão em vigor vão continuar a ser mais restritas:

• Teletrabalho mantém-se obrigatório quando as atividades o permitam;

• Restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22h30 (no interior, com um máximo de seis pessoas por grupo; em esplanada, dez pessoas por grupo);

• Espetáculos culturais até às 22h30;

• Casamentos e batizados com 50 % da lotação;

• Comércio a retalho alimentar e não alimentar até às 21h;

• Permissão de prática de todas as modalidades desportivas, sem público;

• Permissão de prática de atividade física ao ar livre e em ginásios;

• Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direção -Geral da Saúde (DGS);

• Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

 

O caso da Área Metropolitana de Lisboa:

Numa tentativa de travar o aumento de contágios, o Governo decidiu proibir a entrada e saída da Área Metropolitana de Lisboa ao fim-de-semana.

“As restrições de circulação de e para a AML aplica-se a partir das 15:00 de amanhã”, explicou a ministra da Presidência, que adiantou ainda que esta proibição se aplica à área metropolitana como um todo e não entre concelhos e que tem enquadramento legal.

Mariana Vieira da Silva afirmou ainda que há uma maior prevalência da variante Delta na capital.

“É difícil esta tomada de medidas, mas elas parecem-nos fundamentais para não fazer alastrar ao resto do país a situação que se vive em Lisboa”.

A ministra lembra ainda que “estamos hoje claramente numa situação já bastante longe da zona verde e, portanto, o país está numa situação mais preocupante do que estava há uma semana, como um todo, com as desigualdades territoriais que conhecem”.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo

N Engenheiros