N Engenheiros

Governo avança com inquérito nacional às competências dos adultos

O Governo reprogramou uma verba que estava inscrita no orçamento da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), com vista ao arranque em 2021 do Inquérito às Competências dos Adultos.

Portugal realizará este inquérito nacional ao abrigo de um programa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), tendo em vista conhecer as competências dos adultos nos países desenvolvidos que compõem a organização.

O Governo tinha-se comprometido junto da OCDE a participar no segundo ciclo desse programa internacional, mas a pandemia levou a organização a dar mais tempo para a realização dos inquéritos a nível nacional. Os países terão até 2024 para o fazer.

Desta feita, foi publicada no Diário da República (https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/163851441/details/2/maximized?serie=II&at=c&parte_filter=31&filtrar=Filtrar&dreId=163851409) uma portaria que autoriza a reprogramação da verba da ANQEP para a contratação de serviços para a realização deste estudo. O orçamento inclui agora 322,5 mil euros para despesas a realizar em 2021, 967,5 mil euros em 2022 e 860 mil euros em 2023.

O montante total dos encargos em 2021 é 15% financiado por fundos europeus ao abrigo de candidatura ao Programa Operacional de Assistência Técnica (POAT).

De acordo com a ANQEP, o inquérito “pressupõe a realização, no conjunto do território nacional, de até 1.500 entrevistas no domicílio a adultos entre os 16 e os 65 anos, na fase de pilotagem (Field Trial), a desenvolver em 2021-2022, e de até 5.000 entrevistas no domicílio a adultos entre os 16 e os 65 anos, na fase principal do inquérito (Main Study), a desenvolver em 2022-2023″.

“As entrevistas, com duração entre 90 e 120 minutos, são realizadas preferencialmente com recurso a tablets, utilizando-se o suporte de papel apenas no caso de indivíduos com escassas competências digitais”, informa ainda a agência.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo