N Engenheiros

Insolvências aumentam 22,4% e constituição de empresas cai 35,1%

As insolvências de empresas aumentaram 22,4% até fevereiro deste ano, para 1.040, enquanto a constituição de empresas caiu 35,1% no período em análise, para 6.227, indicou hoje a empresa Iberinform.

Nos dois primeiros meses deste ano, as declarações de insolvência requeridas aumentaram 49,6%, ao passo que a apresentação à insolvência pelas próprias empresas denotou uma queda de 12,2%, refere a Iberinform, filial da Crédito y Caución, em comunicado.

A empresa indica também que os encerramentos com plano de insolvência diminuíram 54,5% face ao período homólogo e que foram declaradas insolventes 655 empresas, mais 148 do que no ano passado.

Adianta que "Lisboa e Porto são os distritos com o valor de insolvências mais elevado, 225 e 267, respetivamente. Face a 2020, verifica-se um aumento de 23,6% em Lisboa e de 28,4% no Porto".

No mês de fevereiro, a criação de empresas recuou 32,1% em termos homólogos, para 2.785, enquanto o número de insolvências aumentou 32%, para um total de 514 empresas, mais 124 na comparação com igual mês do ano passado.

Já o número mais significativo de novas empresas constituídas pertence a Lisboa com 1.716 constituições, seguido do Porto com 1.225.

Contudo, ambos os distritos apresentam quebras acentuadas neste indicador, com Lisboa a decrescer 46% e o Porto recuar 28,9%.

Até ao final de fevereiro, todos os distritos apresentavam variações negativas com as maiores descidas a serem registadas em Vila Real (-51,2%), Faro (-47,4%), Portalegre (-41,1%), Coimbra (-40,1%) e em Setúbal (-36,8%).

 

Ademar Dias

Partilha este artigo