N Engenheiros

Maioria das empresas de retalho quer reduzir custos em 2021

Um estudo da Altran refere que a grande maioria das empresas de retalho (88%) quer reduzir custos em 2021, enquanto 24% identificam a eficiência como prioridade e 19% a flexibilidade, face ao impacto da pandemia.

"Perante a pandemia de covid-19, algumas indústrias foram mais afetadas do que outras. A Aeronáutica, retalho e transportes ainda recuperam do impacto, pois a redução de custos foi apontada como uma das prioridades para 2021. Consequentemente, após analisarem os valores que procuram num parceiro tecnológico, surgem a eficiência e a flexibilidade com mais frequência", revelou o 'Business Priorities'.

De acordo com o estudo, 88% das empresas de retalho inquiridas têm como prioridade a redução de custos no próximo ano, objetivo partilhado por 50% das empresas de aeronáutica e 39% das indústrias de transporte.

Por sua vez, a eficiência vai ser prioritária para 25% das empresas de aeronáutica, 24% de retalho e 19% de transporte.

Já a flexibilidade será um dos principais objetivos para 19% das empresas de retalho, 17% de aeronáutica e 12% de transportes.

No que concerne à escolha de um parceiro tecnológico, as relações (capacidade de responder a compromissos e estabilidade) e a estratégia (qualidade, flexibilidade e redução de risco) surgem entre as principais prioridades com, respetivamente, 38% e 34%, seguidas pela produtividade (eficiência, transparência, redução do rácio tempo/esforço) com 28%.

"Apesar da qualidade ser um valor a ter em conta na escolha de parceiros tecnológicos, a maioria dos entrevistados escolhe a escalabilidade como o principal fator de sucesso, no próximo ano, quando aliada à capacidade de inovação, qualidade do produto, serviços e terceirização", sublinhou.

Por setor, o automotivo, transporte, manufatura e telecomunicações consideram a escalabilidade como um fator de sucesso, à semelhança do que acontece em setores como finanças, gestão ou engenharia.

A qualidade do produto ou do serviço aparece como relevante para 24% dos inquiridos, destacando-se aqui o setor do retalho, seguido pelo setor público e os transportes.

No sentido inverso, este tópico não é decisivo para os responsáveis por tomar decisões, como, por exemplo, os presidentes executivos.

Do mesmo modo, embora a inovação seja vista como a "prioridade chave" para muitas pessoas, isso não se aplica aos presidentes executivos, que pretendem recuperar do impacto da pandemia em linha com o cenário económico.

Para estes responsáveis, o aumento da receita deve ser assim a principal prioridade em 2021.

Para a realização deste estudo foram auscultadas 250 empresas em Portugal, sobretudo, de grande dimensão em mais de 10 setores de atividade.

A Altran, que está há mais de 35 anos no mercado global, é uma empresa de consultoria de engenharia que conta com mais de 50 mil colaboradores em 30 países.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo