N Engenheiros

PJ deteve homem por homicídio ocorrido em Loulé

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Sul, procedeu à detenção de um homem de 47 anos de idade, por fortes indícios da prática do crime de homicídio qualificado, ilícito ocorrido no concelho de Loulé.

Os factos reportam-se a 28 de outubro de 2021, data em que foi localizado o cadáver de um homem de 61 anos de idade que, aparentemente, havia padecido de causas naturais associadas ao abuso crónico de álcool.

Por determinação do Departamento de Investigação e Acão Penal de Loulé e na sequência da realização dos competentes exames tanatológicos conduzidos por peritos médicos do Gabinete Medico Legal e Forense do Sotavento Algarvio, concluiu-se por um diagnóstico médico legal de homicídio.

Na sequência do pedido de intervenção da Polícia Judiciária e em resultado da investigação de imediato desencadeada, viriam a ser recolhidos relevantes elementos probatórios que culminaram na detenção do presumível autor.

Encontrando-se ainda por determinar as reais motivações do crime, recai sobre o ora detido a suspeita de, em contexto seguido ao consumo excessivo e descontrolado de álcool da parte dos dois indivíduos, ter provocado a morte da vítima por meio de asfixia.

A detenção foi levada a cabo no dia 3 de novembro, tendo o detido sido presente no dia de ontem a interrogatório Judicial, aguardando-se nesta data que sejam conhecidas as medidas de coação aplicadas.

Ainda no âmbito da atividade da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária, esta procedeu à detenção de um homem de 36 anos de idade, por fortes indícios da prática do crime pornografia de menores.

A investigação teve início numa sinalização por parte de entidades internacionais de partilha de conteúdos de cariz sexual envolvendo menores de idade durante o ano de 2019.

A realização de buscas no dia de ontem permitiu detetar na posse do arguido múltiplas imagens de pornografia envolvendo menores, tendo o mesmo sido detido em flagrante delito.

O detido, já condenado anteriormente por crimes da mesma natureza, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo