Rota do Petisco 2021

PO Algarve apoia investimentos na competitividade da área da saúde

A mobilização do domínio da Saúde, bem-estar e ciências da vida para a qualificação da região, vulgarmente reconhecida pela sua especialização produtiva no setor turístico, justificou a escolha do tema da Saúde no assinalar do Dia da Europa neste ano de 2021, o qual foi debatido numa sessão online de Diálogos com Cidadãos - “O que a Europa faz pela saúde dos Europeus”.

A iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento (CCDR) da Região do Algarve e do Europe Direct Algarve, em parceria com a Universidade do Algarve (UAlg), contou com a ativa colaboração dos Municípios, Deputadas ao Parlamento Europeu, serviços da DG Saúde da Comissão Europeia e dos serviços de saúde da Região e da Andaluzia.

No atual quadro financeiro de apoio, gerido na região no âmbito do Programa Operacional do Algarve – CRESC ALGARVE 2020, o domínio saúde representa mais de 17 Milhões de Euros (M€) de fundos aprovados (cerca de 5% do PO Regional), considerando exclusivamente os projetos alinhados com o respetivo domínio RIS3 Algarve, nos eixos da competitividade (1 - Ciência e 2 - Empresas).

Ressalvam-se alguns dos projetos diferenciadores, apoiados pelo PO Regional, estratégicos para o reforço da competitividade regional, para a diversificação da base económica, bem como para o robustecimento da componente científica, suscetível de atrair e fixar profissionais altamente qualificados na região.

O Polo Tecnológico com um apoio de 4,6 M€ do PO Regional, dos quais 0,8 M€ ao Centro de Transferência de Tecnologia (Centro de Simulação clinica), que constitui uma infraestrutura de caracter temático (Saúde), que visa o apoio às empresas, atuando na dinamização de atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (I&D&I), na integração de conhecimentos científicos e tecnológicos, e respetiva valorização e transferência, no estímulo da procura, difusão e demonstração de novas tecnologias e soluções inovadoras, na formação/capacitação de recursos humanos altamente qualificados e na prestação de serviços especializados de elevado valor acrescentado.

No setor privado, releva-se o Longevity Health & Wellness, unidade hoteleira em Alvor, no concelho de Portimão, com um apoio de 3,2 M€ de fundos europeus. Foi desenvolvido com o propósito de se tornar numa referência mundial no turismo de Saúde & Bem-estar, tendo por base um ambiente de Spa, equipamentos com tecnologia avançada e serviços abrangentes capazes de servir um crescente mercado mundial.

Mais recente, destaque para o projeto Algarve Biomedical Center (ABC), uma parceria da UAlg e Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), com um incentivo de 6,1 M€, que visa a criação de um centro de excelência de investigação, que potencie a cooperação de um conjunto de valências multidisciplinares com elevado impacto na produção científica, a sediar no concelho de Loulé, com um forte apoio do Município de Loulé.

O reconhecimento do Algarve como Região de referência para o envelhecimento ativo a nível europeu no final de 2019, é uma oportunidade muito significativa para a região. Resultou de uma candidatura liderada pela UAlg e pela CCDR Algarve, que contou com uma parceria alargada de mais 60 parceiros representativos da hélice quádrupla regional (todos os Municípios, a AMAL, as Direções Regionais, várias IPSS, Associações e Empresas).

Finalmente, destaque-se a aprovação do projeto Nutrisafe, que reúne uma equipa altamente multidisciplinar apostada na criação de um novo suplemento alimentar de vitamina K1 natural, sustentável e de baixo custo, explorando o potencial da alga invasora Sargassum muticum como uma fonte rica nesta vitamina, fenólicos e florotaninos com atividade antioxidante e anti-inflamatória na prevenção das doenças associadas ao envelhecimento ou doenças inflamatórias crónicas.

Com inovação, com conhecimento, com infraestruturas e com pessoas qualificadas, mas também com ativos territoriais colocados em valor e servir um propósito de inclusão e coesão territorial, o Algarve, tem neste setor, a possibilidade de robustecer o seu tecido produtivo, acelerando de forma sustentável, um caminho de diversificação da sua atividade económica.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo

N Engenheiros