N Engenheiros

Portugal é dos países da UE que menos gasta em cuidados de saúde preventivos

Portugal é o sexto país da União Europeia que gasta uma menor percentagem das despesas correntes referentes à saúde em cuidados preventivos. Dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat mostram que, no que toca à média dos países da União Europeia, a despesa pública e privada em cuidados preventivos representou 2,8% da despesa total com saúde em 2018, percentagem que baixa para os 1,7% no caso português.

Abaixo de Portugal, apenas se encontram cinco países europeus neste âmbito: Roménia (1,4%), Grécia (1,3%), Chipre (1,3%), Malta (1,3%) e Eslováquia (0,8%). Em sentido oposto, Itália (4,4%), Finlândia (4,0%), Estónia (3,3%), Países Baixos (3,3%) e Suécia (3,3%) são os que mais investem no cuidado preventivo de doenças.

Considerando a despesa gasta em cuidados de saúde preventivos por habitante, Portugal apresenta-se um pouco melhor classificado, embora bastante abaixo da média europeia, que se fixa nos 82 euros por cidadão. Assim, Portugal gastou, em 2018, uma média de 32 euros em cuidados preventivos com cada um dos seus habitantes, fixando-se na 16.ª posição da tabela que engloba os 27 Estados-membros da União Europeia.

Neste sentido, a Suécia (165 euros por cidadão), a Finlândia (152 euros por habitante) e a Alemanha (148 euros por pessoa) são os que mais gastam no âmbito da prevenção de doenças. Ao contrário daquilo que ocorre nestes países, é na Eslováquia (8 euros por indivíduo) e na Roménia (8 euros por habitante) que menos se investe neste campo da saúde.

De destacar ainda como o Reino Unido se sobrepõe a todos os países que fazem parte da União Europeia, tanto no que diz respeito ao valor gasto em cuidados preventivos por cidadão (185 euros por habitante), bem como no que toca à percentagem gasta com este tipo de intervenções, considerando a totalidade da despesa tida na área da saúde (5,1%).

 

Ademar Dias

Partilha este artigo