N Engenheiros

Saúde: despesa corrente pública aumentou 6,6% em 2020

A pandemia da Covid-19 teve um forte impacto no setor da saúde, o que levou a um aumento de 6,6% da despesa corrente pública, segundo o relatório da Conta Satélite da Saúde, divulgado esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Em 2020, a pandemia Covid-19 teve impactos profundos no sistema de saúde, salientando-se o aumento de 6,6% da despesa corrente pública, que mais que compensou a variação negativa da despesa corrente privada (-10,3%), determinando um crescimento de 0,4% da despesa corrente em saúde total, atingindo 10,1% do PIB, o nível mais elevado desde 2009", pode ler-se no relatório do INE.

"Refletindo os efeitos das medidas adotadas no contexto da pandemia Covid-19, mas também da redução da procura de cuidados de saúde pelos cidadãos, estima-se um aumento da despesa corrente pública de 6,6% e uma redução de 10,3% da despesa corrente privada em 2020", adianta a agência de estatísticas.

O INE destaca, em particular, "a forte diminuição das consultas e cirurgias não urgentes e da atividade dos prestadores privados (a suspensão dos cheques de cirurgia, no Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia, de consultas e de exames não urgentes são ilustrativos desta situação), que contribuíram para a diminuição da despesa dos cidadãos em saúde, que impactou de modo mais significativo a despesa privada".

Relativamente à despesa pública, "as medidas adotadas para reorganizar a atividade assistencial dos prestadores públicos, centrada no cuidado e tratamento de doentes Covid-19, foram determinantes para o aumento da despesa em 6,6%".

 

Ademar Dias

Partilha este artigo