N Engenheiros

Serviços de Urgência do CHUA dispõem de informação em inglês e alemão

Os serviços de Urgência do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) passam agora a dispor de informação traduzida para inglês e alemão, sobre o atendimento nestes serviços, dirigida aos estrangeiros turistas e residentes que necessitem de atendimento hospitalar.

Resultado de uma parceria entre o CHUA e a AFPOP – a maior associação de estrangeiros residentes em Portugal – esta informação pretende, para além de quebrar a barreira linguística, explicar os circuitos possíveis num episódio de urgência, com o objetivo de minimizar a ansiedade dos doentes e acompanhantes. A informação fornecida pelo CHUA, resultou em folhetos informativos em inglês e alemão, inteiramente traduzidos e produzidos pela AFPOP - Association for Foreign Residents and Visitors to Portugal.

Segundo Michael Reeve, CEO da AFPOP, a ideia surgiu após uma situação de urgência em que a sua esposa teve que ser assistida no hospital, já há mais de uma década. Nessa altura em parceria com o Hospital de Portimão foram elaborados os primeiros folhetos e dado o primeiro passo nesta parceria que foi agora retomada abrangendo todas as unidades de saúde do SNS no Algarve.

Estes folhetos foram entregues pessoalmente por Michael Reeve, CEO da AFPOP, e por Marisa Neves, em representação dos Associados, ao Conselho de Administração do CHUA, nas pessoas dos Vogais Executivos Paulo Neves e Patrícia Rego e da Enfermeira Diretora Mariana Santos.

Paulo Neves agradeceu a colaboração da Associação, fazendo votos de “que esta parceria, agora renovada, permita estreitar e aprofundar a cooperação institucional entre o CHUA e a AFPOP, em benefício dos cuidados de saúde prestados, a todos, pelo SNS na região algarvia”. Patrícia Rego reforçou a importância desta iniciativa que irá permitir “o esclarecimento de procedimentos essenciais com vista a melhores resultados em saúde, aumentando a relação de confiança com os utentes estrangeiros.” A Enfermeira Diretora, Mariana Santos acredita também que esta parceria “representa uma mais valia na prestação de cuidados uma vez que ao atenuar as diferenças culturais e linguísticas vai permitir aproximar os profissionais de saúde dos utentes estrangeiros”.

Ademar Dias

Partilha este artigo