N Engenheiros

'Startup' em incubadoras nacionais reuniram investimento de 373 milhões

As 'startup' em incubadoras nacionais reuniram investimento de mais de 370 milhões de euros, em 2020, e as incubadoras declararam uma taxa de crescimento de 15,4%, apostando cada vez mais na incubação virtual, divulgou a Rede Nacional de Incubadoras (RNI).

De acordo com o relatório de monitorização da atividade das 169 incubadoras da RNI em 2020, "apesar da evolução do investimento por parte de entidades externas nas 'startup' incubadas se tratar de uma questão sensível e de difícil recolha de informação, com uma taxa de resposta inferior a 50%, os valores apresentados rondam os 373 milhões de euros".

Os dados recolhidos mostraram também uma taxa de crescimento de 15,4% das incubadoras, face a 2019, que declararam um crescimento superior a 430 incubadas.

Os resultados foram apurados após um inquérito de monitorização, enviado por correio eletrónico nos dias 14 ou 15 de dezembro, às 142 instituições protocoladas, que detêm 169 incubadoras, distribuídas por todo o país.

Pela primeira vez desde a criação da RNI, em 2016, verificou-se no ano passado um decréscimo das salas de incubação, bem como das 'startup' em incubação física (-1,3%).

Já as 'startup' em incubação virtual apresentaram um crescimento de quase 40%, "mostrando uma clara aposta num modelo de apoio baseado na economia do conhecimento e adaptado às condicionantes colocadas pela pandemia de covid-19", revelou a RNI.

Por sua vez, as taxas de sobrevivência das 'startup' apoiadas após 12 e 24 meses de incubação "continuam a apresentar indicadores superiores a 89% e 85%".

"Num ano tão particular como 2020, só com o apoio das incubadoras de empresas e a sua rapidez na reposta no terreno foi possível manter as taxas de sobrevivência das 'startup'", apontou o coordenador da RNI, João Mendes Borga, em comunicado.

Para o responsável, "a maioria das incubadoras adaptou-se rapidamente a uma nova realidade de apoio e focaram-se na angariação de fontes de financiamento e internacionalização das suas 'startup'".

 

Ademar Dias

Partilha este artigo