Rota do Petisco 2021

Tavira acolhe “A ARTE QUE É – II” de Pedro Portugal

O Museu Municipal de Tavira – Palácio da Galeria acolhe, até 30 de dezembro, a exposição “A ARTE QUE É – II” de Pedro Portugal.

Uma mostra que integra pinturas de grandes dimensões criadas, entre 1996 e 2002, assim como uma multiplicidade de experiências: filmes, desenhos, animações, performances e objetos realizados a partir de 2013.

A exposição, com curadoria de Pedro Portugal, inclui obras do artista dispersas por várias coleções, nomeadamente, Fundação Altice Portugal, Fundação Caixa Geral de Depósitos – Culturgest, Fundação Carmona e Costa, Fundação de Serralves, Galeria de Arte António Prates e Museu de Arte Contemporânea de Elvas – Coleção António Cachola.

Um universo em que a arte é explicada, iconograficamente, para se poder perceber melhor o que o artista e a arte pretendem comunicar: um panda negativo com 3 metros, um urinol em pele de borrego, 40 ARTOJIS que emulam arte e artistas, uma maquete do Monumento ao Futebol Inteligente, o Monumento ao Papel Higiénico Preto, um relógio de sol de interior ou uma versão do Zé Povinho sem cara, entre outras obras.

Em “A ARTE QUE É II” Pedro Portugal interpela a Arte, através de um processo de pesquisa que, nas palavras do próprio, combina, cita, rouba, pede emprestadas e recompõe obras e pensamentos de outros artistas. Nesta interpelação, que integra diferentes momentos da sua biografia artística, o recurso à ironia, ao jogo e ao elemento cómico desdobra-se em alusões constantes a signos e símbolos, num vaivém entre a visualidade e a linguagem, entre a representação e o significado por via de uma profusa diversidade de meios. A finalidade é a autorreflexão da Arte acerca da sua essência, quer enquanto fenómeno estético e cultural, quer na sua condição pós-moderna de intervenção e alteração política e social.

Associado à exposição será publicado o livro “A ARTE QUE É – II”, coeditado pelo CHAIA – Centro de História de Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora e pelo Município de Tavira, onde estarão documentadas todas as realizações artísticas de Portugal e textos publicados em jornais e revistas, nos últimos dez anos.

 

Acerca do artista:

Pedro Portugal, 1963. Especialista em informação visual, pintor, escultor, ensaísta, consultor e pedagogo. Cofundador dos movimentos artísticos: Homeostética (1983), Ases da Paleta (1989), Etno-Estética (1993), Explicadismo (2007), Pandemos (2013), Zuturismo (2017), Arthomem (2018) e KWØ (2020). Grande destreza na pintura a óleo de grandes dimensões com temas heróicos, mestria na aguarela, lápis de cor, instalações e performances de larga escala. Está representado nas principais coleções públicas e privadas em Portugal, na coleção pessoal da rainha Sonja da Noruega e coleção do Vaticano. Vive, nas montanhas da Serra da Estrela, com a mulher e o filho.

Face à atual situação pandémica, o acesso ao Museu Municipal de Tavira encontra-se condicionado aos aspetos de segurança individual e à lotação máxima, nas salas, de acordo com as normas emanadas pela Direção Geral de Saúde, sendo obrigatório o uso de máscara.

 

Museu Municipal de Tavira | Palácio da Galeria

Calçada da Galeria

8800-306 Tavira

http://museumunicipaldetavira.cm-tavira.pt/

Tel.: 281 320 540

Aberto de terça a sábado, entre as 9h15 16h30.

Encerra domingos, segundas e feriados.

 

NOTA: entrevista com Pedro Portugal em https://hearthis.at/radiohorizonte/pedro-portugal-a-arte-que-e-ii/

 

Ademar Dias

Partilha este artigo

N Engenheiros