N Engenheiros

UAlg reforça a sua posição dentro dos Laboratórios Associados

A Universidade do Algarve viu aprovadas quatro candidaturas à Fundação para a Ciência a Tecnologia (FCT) para atribuição do estatuto de Laboratório Associado. A UAlg passa, assim, a integrar quatro Laboratórios Associados (LA), através das suas Unidades de Investigação & Desenvolvimento (I&D).

Os LA são componentes estruturantes do Sistema Científico e Tecnológico Nacional e consistem em instituições de investigação e desenvolvimento (I&D) ou consórcios de instituições de I&D que assumem compromissos institucionais explícitos para a prossecução de objetivos de política científica e tecnológica nacional.

A Universidade do Algarve passa a fazer parte do Laboratório Associado CHANGE - Instituto para as Alterações Globais e Sustentabilidade, através de duas Unidades de Gestão, o Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) e o Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade (CENSE), que agrega ainda o Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) da Universidade de Lisboa.

Através do Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA), a UAlg integra o Laboratório Associado ARI-NET - Rede de Infraestruturas em Investigação Aquática, que também agrega o Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e o Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) da Universidade do Minho.

Através do Centro de Ciências do Mar (CCMAR), a Academia algarvia entra no CIMAR LA - Centro de Investigação Marinha e Ambiental, que agrega ainda o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da Universidade do Porto.

A fechar o leque de candidaturas, a UAlg integra o RISE - Rede de Investigação em Saúde: do Laboratório à Saúde Comunitária, através da Unidade de Gestão do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS). Este LA tem ainda como membros o Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa (CCUL), a Unidade de Investigação e Desenvolvimento Cardiovascular (UnIC) da Universidade do Porto e Centro de Investigação do Instituto Português de Oncologia do Porto (CI-IPOP).

Segundo a vice-reitora para a Investigação e Internacionalização, Alexandra Teodósio, “o estatuto de Laboratório Associado, atribuído pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, permitirá, no futuro, um crescimento em rede mais efetivo da investigação da UAlg e reforça o financiamento das unidades de I&D da Instituição”.

Os Laboratórios Associados são formalmente consultados pelo Governo e pela Administração Pública sobre a definição dos programas e instrumentos da política científica e tecnológica nacional.

A adicionar ao CHANGE, ARI-NET, CIMAR LA e RISE, a nível nacional foram distinguidas mais 36 candidaturas, com uma verba global anual a rondar os 23,7 milhões de euros.

Por grandes áreas científicas, os Laboratório Associados da UAlg distribuem-se pelas Ciências da Saúde (1), e pelas Ciências Naturais e do Ambiente (3).

Os Laboratórios Associados são sujeitos a um processo de avaliação que considera, para além do mérito das atividades desenvolvidas, os objetivos específicos da política científica e tecnológica a prosseguir pelas Unidades de I&D associadas, e a capacidade da Instituição para a prossecução, de forma estável, competente e eficaz, dos objetivos específicos de política científica e tecnológica nacional. Por fim, é tida em conta a capacidade da instituição para reunir a massa crítica adequada à sua missão e para garantir o desenvolvimento e a promoção de carreiras científicas (emprego científico) ou técnicas próprias, através de contratos de trabalho por tempo indeterminado.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo