N Engenheiros

Universidade do Algarve volta a destacar-se no Shangai Ranking na área do Turismo

A Universidade do Algarve volta a integrar a lista das melhores do mundo no Shanghai Ranking’s Global Ranking of Academic Subjects 2021, destacando-se novamente na área de Hospitality & Tourism Management. Nesta edição, recentemente publicada, a UAlg manteve-se no Top 100 do Shangai Ranking, que selecionou as 300 melhores instituições de todo o mundo.

Com uma vasta experiência na investigação e na formação na área do Turismo e Gestão Hoteleira, a UAlg oferece um leque muito variado de cursos, que, anualmente, formam profissionais altamente qualificados que desempenham funções nas mais prestigiadas empresas da indústria do Turismo à escala global.

Ao nível da investigação, a UAlg é sede do Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar (Cin Turs), avaliado com Muito Bom, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), e acolhe um polo do Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo (CiTUR), avaliado com Bom pela FCT.

Atualmente, nesta área a UAlg possui um Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Gestão de Animação Turística, duas licenciaturas, Turismo e Gestão Hoteleira, e dois mestrados, Direção e Gestão Hoteleira e Turismo, lecionados em português. Em língua inglesa, a Academia algarvia oferece três mestrados, Gestão (ramo turismo), Gestão das Organizações Turísticas e Economia do Turismo e Desenvolvimento Regional, e um doutoramento em Turismo, o primeiro criado em Portugal, em 2007.

A Universidade do Algarve integra também este ranking nas seguintes áreas: Oceanografia, Ecologia, Ciências da Terra, Ciências Agrárias e Farmácia e Ciências Farmacêuticas.

Para o reitor Paulo Águas “o resultado no Shangai Ranking volta a reconhecer a qualidade da produção científica desenvolvida pela Universidade do Algarve nestas áreas. A manutenção da posição no TOP 100 é um sinal de consolidação do percurso desenvolvido”.

Recorde-se que o Shanghai Ranking's Global Ranking of Academic Subjects é o mais antigo e um dos mais prestigiados rankings do mundo e baseia-se em indicadores de produtividade científica e qualidade da investigação, utilizando diferentes indicadores recolhidos de bases de dados reconhecidas internacionalmente, tais como o número de artigos científicos publicados, a qualidade das publicações científicas medida através do número de artigos que integram a categoria dos mais citados na área em avaliação, o número de citações, os artigos publicados com colaboração internacional (índice de internacionalização) e prémios recebidos.

Nesta edição do ranking são avaliadas 54 áreas científicas, nas quais são listadas até 500 instituições de ensino superior, de entre mais de 1800 instituições oriundas de 93 países.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo